Blog dedicado ao mundo da corrida e do desenvolvimento pessoal

.favorito

. Estás Motivado?

. A Roda da excelência

. Psicologia das lesões, ou...

. Corredores, quem somos nó...

. Correr, para quê?

. Projecto Espaço Jovem - C...

. O Furacão da Estrada – hi...

. A viagem

. O “baldas” mais aplicado ...

. A excelência aqui tão per...

.arquivos

. Novembro 2016

. Janeiro 2016

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Setembro 2014

. Maio 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Agosto 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.Visitantes

.Entrevista CorreComAlma RCSantarém

.Berlin 2009

.You Ready?

.Carlos Lopes - voltaremos a ter outro?

.Why I Run

Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2009

A dor é nossa amiga…, estranho, não?

 

Pode parecer estranho este título, mas nos últimos tempos tenho-me deparado com imensas situações que o comprovam. Não que eu seja masoquista, ou algo do género (lol) mas na verdade isto pode ter a sua lógica.
Neste fim-de-semana comentei num blog de uma amiga, acerca do assunto, não directamente, mas de forma indirecta, pois o tema ali eram as recordações de outros momentos da vida que marcaram pela positiva e pela negativa, e que neste caso sempre vêm acompanhadas de alguma dor. Claro que as nossas fases menos boas deixam marcas emocionais pouco agradáveis, mas parece-me que funcionam, se nós quisermos, tipo catapulta para nos levarem a um nível muito superior. Nesse comentário, estabeleço uma relação que me parece existir entre, as cargas de treino para a melhoria da performance dum atleta e as agressões emocionais que sofremos, que quando devidamente “encaixadas” também servem para que passemos para um nível de performance superior.
Também neste fim-de-semana comentava com um amigo e atleta que treina comigo, acerca da necessidade de saber conviver com a dor ou com o desconforto, neste caso fisiológico e que se sente por exemplo numa corrida de 400m, qual bebedeira de ácido láctico e o respectivo vómito que muitas vezes ocorre, eheh!! Se passarmos aos 800, 1500 e por aí adiante até às ultra-maratonas, todo o tipo de esforços encerra em si determinado tipo de dor que são diferentes consoante a duração da prova e a respectiva intensidade que se pode colocar, e claro, também consoante as características dos atletas. A capacidade que cada um tem para suportar este desconforto é variável, tal como as nossas capacidades fisiológicas, uns com mais apetência para esforços reduzidos, outros para intermédios e outros para longos, ou não existissem especialistas para cada tipo de prova.
Parece-me que a capacidade para suportar este tipo de dor, física, a que os anglo-saxónicos chamam, stamina, depende muito de aspectos fisiológicos, mas especialmente de aspectos psicológicos, que tal como os primeiros também são bastante treináveis. Se atendermos com atenção ao que é o treino, ou as cargas de treino, vemos que são agressões ao organismo, devidamente organizadas, para que este se adapte e passe para um nível de rendimento superior. Ora, quando treinamos já sabemos que aquilo às vezes dói um pouco, pelo que a dor é nossa amiga, já que é ela que nos permite melhorar. Mas atenção, convém ter a noção de que nível de dor ou de desconforto nos estamos a referir, pelo que será bom que cada um defina os seus limites, por forma a não colocar em risco a sua saúde. Ok, ok, já sei que eu e o baldas, somos exemplos extremos (loool) e depois claro, dá naquelas lesões que parece não terem fim. Não obstante, isso demonstra o espírito de preserverança, e de luta até ao fim, por forma a rentabilizarmos ao máximo o nosso potencial. Sem medo e sempre,
Correndo com alma,
Amando com alma,
Vivendo com alma.  
publicado por ppmiguel às 20:35
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
9 comentários:
De zézinho a 19 de Janeiro de 2009 às 21:14
olá!!!
acho-te uma pessoa estremamente interessante. adoro as tuas palavras, faz-me sentir bem com a vida ler os teus sentimentos...
Corre com alma,
Amo com alma,
Vivo com alma.
De ppmiguel a 22 de Janeiro de 2009 às 00:13
Caro Zé,
Geralmente as pessoas que comentam aqui no blog eu conheço pessoalmente ou então estão identificadas pelo que escrevem nos seus blogs. Neste caso nem uma coisa nem outra. De todo o modo devo dizer que, se estes textos deixam mais pessoas de bem com a vida, para além do autor, isso me deixa bastante satisfeito.
De Júlia a 25 de Janeiro de 2009 às 19:09
Só passei para te deixar um olá. :)
Sabes que o que escreves, faz muito sentido?
Continua com o bom trabalho!

Uma boa semana de treinos para ti.
De ppmiguel a 27 de Janeiro de 2009 às 23:49
Obrigado,
Parece que para ti os treinos e caminhadas se resumem a lançar bolas de neve, não? lol
bj
De Júlia a 28 de Janeiro de 2009 às 13:49
... e achas pouco?!! Hein?! Olha que pode até ser bem radical!
De Just Moments a 27 de Janeiro de 2009 às 16:47
Olá Miguel!

A dor pode ser amiga, sim..
por exemplo ..neste momento tenho uma filha com escoliose e sempre que vai para a natação vem com dores, o que embora me custe é bom sinal..

O cancro como sabes..muitas vezes alastra-se por não há dores!!

E por ai fora!!

E espero que continues sempre a correr e a viver com esse espírito..

Mente sã em corpo sã..

Beijinhos e Parabéns
De ppmiguel a 27 de Janeiro de 2009 às 23:47
Olá amiga,
Obrigado por mais uma visita e coment.
Tenho visto os teus posts, mas não tenho tido oportunidade de comentar, mas conta comigo para breve.
beijinhos
De Catarina Alves a 30 de Janeiro de 2009 às 12:43
Posso entrar?

Descobri o seu cantinho já à uns tempos por acaso, mas esperei...

Gostei do posts... É um cantinho agradável
posso voltar?

Cumprimentos

Catarina Alves
De ppmiguel a 30 de Janeiro de 2009 às 15:48
Olá Catarina,
Claro que podes entrar e espero que possas voltar.
Aqui todas as pessoas são bemvindas. Gosto especialmente dos que deixam comentários, uma vez que eu aqui deixo uma parte de mim, também gosto que os outros deixem o seu contributo e assim eu aprenda um pouco mais com o seu Fb.
Obrigada pelo teu coment e volta sempre.
Beijinhos

Comentar post

.CorreComAlma.com

Blog de apoio ao site www.correcomalma.com

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.fotos corrida

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds