Blog dedicado ao mundo da corrida e do desenvolvimento pessoal

.favorito

. Estás Motivado?

. A Roda da excelência

. Psicologia das lesões, ou...

. Corredores, quem somos nó...

. Correr, para quê?

. Projecto Espaço Jovem - C...

. O Furacão da Estrada – hi...

. A viagem

. O “baldas” mais aplicado ...

. A excelência aqui tão per...

.arquivos

. Novembro 2016

. Janeiro 2016

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Setembro 2014

. Maio 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Agosto 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.Visitantes

.Entrevista CorreComAlma RCSantarém

.Berlin 2009

.You Ready?

.Carlos Lopes - voltaremos a ter outro?

.Why I Run

Quarta-feira, 28 de Abril de 2010

Relatório do Desafio CorreComAlma Km Jovem

Realizou-se este fim-de-semana a prova do Km jovem distrital de Santarém em conjunto com o Campeonato de Provas Combinadas e 1000m para os distritos de Santarém, Lisboa, Setúbal e Leiria. As provas decorreram na Pista Susana Feitor em Rio Maior.

Foram excelentes as marcas conseguidas pelos desafiados a quem entregámos as t-shirts diploma representativas das performances alcançadas.

Vencedores Desafio Km Jovem

Na foto estão, atrás:

Oswald (2,44.32), Pedro (2,49.39), Cristian (2,40.99), Paulo (desafiador), Joana (3,12.13) e Anna (3,20.91).

Á frente, os infantis:

Oleg (3,01.98) Salomé (3,27.51) e Ana Rita (3,26.96)

Parabéns a todos…

Palavras chave Desafio Km Jovem

Quanto aos que desta vez não conseguiram as marcas desejadas, o meu incentivo vai no sentido de continuarem a investir nas suas capacidades. Nós continuamos por cá a lançar mais desafios…

publicado por ppmiguel às 15:15
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

A Roda da excelência

 

Numa das minhas recentes procuras relacionadas com o trabalho de Doutoramento, dei por mim a consultar um site muito interessante de um psicólogo canadiano, o senhor Terry Orlick. Ele tem trabalhado como consultor de treino mental com alguns dos melhores performers mundiais em várias áreas de intervenção, desde cirurgiões, astronautas, músicos e atletas de diversas modalidades. Para este psicólogo a excelência humana é conduzida por factores mentais e ao estudar as características desses executantes de excepção, refere que as suas experiencias sugerem que existam sete elementos críticos da excelência, ao que chamou a Roda da Excelência.
Estes sete elementos da excelência são, o Compromisso, a Crença (auto-confiança), Focus total, Imagens positivas, Prontidão mental (disponibilidade), Controlo das distracções e Avaliação construtiva da performance.
No seu site, ele explica detalhadamente todos estes elementos em http://www.zoneofexcellence.ca./free/wheel.html 
Chamou-me particularmente a atenção, as questões que no final do artigo ele coloca, no sentido de a roda funcionar para cada um de nós, que foram as seguintes para cada elemento:
Compromisso
·         Os teus objectivos são claros, desafiantes e colocados por forma a dares o teu melhor?
·         Trabalhas para melhorar algo todos os dias, em cada treino, em cada performance?
·         O teu compromisso para com o treino, a prática e preparação suficientemente forte para te levar a atingir os teus objectivos mais elevados?
·         O teu compromisso para respeitar as necessidades pessoais de repouso, equilíbrio, recuperação, boa nutrição, suficientemente forte para te levar a atingir os teus objectivos?
Crença/ Auto-confiança
  • Acreditas nas tuas capacidades para atingir os teus objectivos?
  • Colocas-te em situações que te dão a melhor chance de acreditares em ti e atingires os teus objectivos?
  • Pensas e actuas em sentido positivo e confiante?
  • Tens um plano para chegar lá – Confias no plano e na tua preparação?
  • Libertas-te de modo que as coisas boas vão acontecendo?
Focus Total (Máxima concentração)
  • Sabes que tipo de focus melhor funciona contigo?
  • Tens um plano para de forma consistente chegares ao teu melhor focus?
  • Trabalhas para melhorar o teu focus? Como?
  • Focas-te em fazer as pequenas coisas que melhor funcionam contigo todos os dias, para que a tua performance seja duradoura?
Imagens Positivas
  • Imaginas-te a correr no modo que achas ideal para ti?
  • Imaginas-te a conseguir os teus objectivos?
  • Imaginas-te a fazer as pequenas coisas que te levam a que consigas atingir os teus objectivos?
  • Actuas de modo que possas todos os dias dar mais um passo rumo aos teus objectivos e mexer com as tuas imagens positivas?
Disponibilidade Mental
  • Tens uma perspectiva centrada em seguir sempre a crescer e aprender?
  • Preparas-te mentalmente para viver conseguir a tua máxima performance? Consistentemente?
  • Confias em ti para te libertares e deixares a tua performance acontecer?
  • Manténs-te aberto à criatividade do momento e dinâmica da situação?
Controlo de Distracção
  • Tens uma perspectiva de focus que te permite evitar, minimizar e controlar as distracções?
  • Tens um focus de performance que te permite manter a tua melhor concentração, mesmo quando sujeito a distracções ou contratempos?  
  • Preparas-te para fluir perante distracções, e concentrares-te em recuperar rapidamente o controlo quando erras ou tens contratempos na tua performance?
Avaliação Construtiva 
  • Tiras lições de cada experiência ou de cada performance (i.e. o que foi bem e o que precisa de reajustamentos)?
  • Actuas sobre essas lições todos os dias ou a cada oportunidade?
  • Voltas a reviver essas coisas que queres melhorar, corrigindo-as na tua mente?
  • Reflectes acerca do papel que mentalização e a concentração têm na tua performance?
  • Actuas (tens trabalhado) nessas reflexões?
 
São sem dúvida muito boas questões que podemos aplicar a qualquer área da nossa vida que queiramos melhorar. Eu tenho posto as minhas, espero que ponham também as vossas.
Bons treinos e boas corridas para todos…
publicado por ppmiguel às 00:36
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
| | partilhar
Sábado, 22 de Novembro de 2008

A excelência aqui tão perto

 

Numa das minhas várias e recentes pesquisas bibliográficas acerca do tema da excelência desportiva (sport expertise), dei por mim a consultar um interessante livro de um psicólogo espanhol, Joaquim Dosil.
O livro contém entre outros, uma parte bastante prática e específica acerca do treino psicológico em atletismo. Apresenta as habituais variáveis psicológicas que devemos ter em consideração tais como a motivação, o controlo do stress competitivo ao longo da época, a auto-confiança, o nível óptimo de activação para a competição (válido em qualquer actividade da nossa vida – demasiada activação leva-nos ao descontrolo e activação insuficiente deixa-nos demasiado passivos limitando o nosso desempenho), a atenção e concentração, e ainda a coesão de grupo. Apresenta algumas sugestões de acompanhamento do treino mental como complemento ao treino físico e técnico.
Lamentavelmente, não raras vezes a preparação psicológica que deveria ser vista como mais um factor de treino que permite a melhoria e aperfeiçoamento do resultado desportivo, é vista como um aspecto em que apenas devem tomar parte os atletas que têm problemas.
Um assunto que me chamou a atenção foi a forma prática em que o autor se refere à preparação psicológica para a competição. Fala das viagens para as competições e dos pensamentos que se apoderam dos atletas, nomeadamente, a viagem para o estádio, a entrada, os momentos antes do aquecimento, os comentários de outros atletas, a multidão, o barulho, os tiros de partida de outras corridas. “É incrível quando se chega perto do estádio e o pulso aumenta, as mãos começam a suar, ou existe um ligeiro aperto no estômago e entretanto pensas…, logo, logo chega a tua vez”. Mesmo quando se chega ao local de prova e as perguntas habituais, “estás em forma”, “tens treinado bem”. Depois o contacto com alguns rivais e os habituais comentários acerca de treinos. Alguns falam de como têm treinado e o que têm feito e essa informação de bons treinos de uns pode ser vista como ameaça para outros ao ponto de os colocar inseguros. 
O autor também aborda aquilo que chama de aquecimento psicológico ou a combinação entre o aquecimento físico prévio à competição e a preparação mental durante essa fase, por forma a que o atleta possa em competição ir “para além dos limites”, ou superar-se que será esse o objectivo da competição. Antes desta fase, o plano que o autor apresenta como forma de preparar a competição é bastante semelhante ao que habitualmente se define como estratégia de abordagem da competição (definição de objectivos, estudo de adversários, estudo da corrida ou do traçado, etc…). Nesta sequência apresenta então a estratégia psicológica onde aspectos como a auto-análise, relaxação, visualização, controlo da mente para cumprir determinado ritmo de corrida, palavras-chave de incentivo e de controlo dos pensamentos negativos e de dúvida passando-os a reflexões positivas e ainda, a divisão da prova em secções estabelecendo objectivos para cada uma delas.
Dei por mim a pensar numa conversa recente que tive com um amigo meu e ex-atleta, acerca da forma como ele se preparava para as competições. O aquecimento dele era sempre mais longo que os restantes colegas de treino. Dizia-me “eu precisava de mais tempo para aquecer e para me concentrar e visualizar toda a minha prova. A forma como tinha que correr, se este adversário fizer isto faço isto, se fizer aquilo faço aquilo, como me colocava, qual a melhor altura para passar um atleta ou reagir a determinada situação”. No momento dessa conversa eu pensei para comigo “epá, este gajo faz a visualização mental e preparação estratégica da sua prova, mas ninguém lhe ensinou”. Apesar de conversar com o treinador sobre a abordagem da prova, há data (inicio da década de 80) os conhecimentos de psicologia desportiva eram certamente bastante menos difundidos e não obstante isso este meu amigo punha em prática e conciliava uma preparação mental com a preparação física e técnica por forma a potenciar ao máximo o seu rendimento.
Com os meus 9 ou 10 anos, cheguei a ver algumas das corridas deste atleta que considerava e considero como uma referência. Hoje, passadas mais de duas décadas e com o percurso atlético e profissional que entretanto tenho percorrido, cada vez mais verifico que era realmente um atleta de excelência. A sua corrida continuou fora da pista e como me tem dito várias vezes, “tudo o que eu aprendi no atletismo e nas corridas, transporto para a minha vida e para a minha actividade profissional – já passei por maus momentos, mas com empenho, motivação, garra, vontade de fazer sempre melhor e de me superar, aprender… No fundo com muita força de vontade, e só assim chegas ao topo, ou ao nível que defines que queres para ti. Claro que é um empresário de sucesso. Continua a ser referencia para vários atletas desta cidade, e um incentivo para alguns quando passa na nossa pista, até porque ainda ninguém bateu a sua marca pessoal de 1.50,62 aos 800m em 1984. Oxalá possa dizer-lhe em breve que alguém bateu a sua marca e que,              
Corra com alma,
Viva com alma,
Ame com alma.
publicado por ppmiguel às 16:14
link do post | comentar | favorito
| | partilhar

.CorreComAlma.com

Blog de apoio ao site www.correcomalma.com

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.fotos corrida

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds