Blog dedicado ao mundo da corrida e do desenvolvimento pessoal

.favorito

. Estás Motivado?

. A Roda da excelência

. Psicologia das lesões, ou...

. Corredores, quem somos nó...

. Correr, para quê?

. Projecto Espaço Jovem - C...

. O Furacão da Estrada – hi...

. A viagem

. O “baldas” mais aplicado ...

. A excelência aqui tão per...

.arquivos

. Novembro 2016

. Janeiro 2016

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Setembro 2014

. Maio 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Agosto 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.Visitantes

.Entrevista CorreComAlma RCSantarém

.Berlin 2009

.You Ready?

.Carlos Lopes - voltaremos a ter outro?

.Why I Run

Quarta-feira, 13 de Agosto de 2008

O Selo da Felicidade

Por Sri Swami Satchidananda

Se observarem atentamente, na natureza em tudo e em todos é possível verificar um objectivo comum – até num átomo. Todos procuram a Felicidade. No caso dos seres humanos vemos centenas de esforços de várias formas. O fim comum a estes esforços é a procura da Felicidade.
 O objectivo é conseguido por muitos em diferentes caminhos. Algumas pessoas querem ser Felizes rapidamente, por essa razão atalham caminho e conseguem uma felicidade temporária, mas a alegria emprestada vem e vai. A Felicidade que parecemos alcançar com os nossos esforços do dia-a-dia é passageira e mistura-se com um conjunto de problemas, preocupações e infelicidade. A felicidade não pode vir sem a alternância da infelicidade antes e depois. 
É melhor dizer, “Eu sou feliz,”do que “Eu quero ser feliz.” No minuto que dizes, “Eu quero ser feliz,” esse querer muito disturba a mente. E supõe que o desejo é cumprido? Quantas pessoas ficam doidas por um pedaço de papel, um selo imprimido umas centenas de anos atrás? Pagam milhares de dólares para adquirirem esse pedaço de papel. Dão-lhe valor e lutam para o obter. Se fores apanhado nisto, vais dizer, “Eu não consigo ser feliz sem o selo.” Por isso pagas o preço. Depois dizes, “Ah, eu tenho o selo.” É bastante simples. Primeiro dizes, “Eu quero o selo.” Depois de todo o esforço dizes, “Eu tenho-o.” E, onde estás agora? No mesmo sítio que estavas antes do querer. Feliz.       
            Tu eras feliz antes de quereres o selo. No momento em que o quiseste, tornaste-te infeliz. E no momento em que o conseguiste, tornaste-te novamente feliz. De onde veio então a felicidade? Aquilo por si mesmo não te deu nenhuma felicidade. Recuperaste a felicidade quando conseguiste o desejo ou quando preencheste o buraco ou depressão criada por esse desejo.
            Quando finalmente desistirmos de procurar a felicidade no exterior, calmamente analisaremos e verificamos que a verdadeira felicidade duradoura nunca pode vir de fora. Não pode vir porque simplesmente é. Tu és Felicidade em pessoa. És essa Bênção suprema. És essa alegria. És a imagem de felicidade. Deus está sempre alegre e tu és a imagem de Deus.
Quando te esqueceres da tua verdadeira natureza e procurares a Felicidade em caminhos exteriores, isso será pura ignorância. O fim de todas praticas de Yoga é parar tudo o que perturbe a mente de forma que tal possa reflectir-se na Paz e Alegria que são a tua verdadeira natureza. 
 
Artigo consultado e traduzido em 13ago08 em
http://swamisatchidananda.org/docs2/teachings_happy.htm
publicado por ppmiguel às 16:45
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Terça-feira, 15 de Julho de 2008

A felicidade exige valentia - Fernando Pessoa

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não

esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela

vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios,

incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos

problemas e se tornar um autor da própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no

recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter

medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para

ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?

Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."

Fernando Pessoa - 70º aniversário da sua morte

 

 

publicado por ppmiguel às 01:25
link do post | comentar | favorito
| | partilhar

.CorreComAlma.com

Blog de apoio ao site www.correcomalma.com

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.fotos corrida

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds